DEZ DICAS PARA DESENVOLVER UM SITE WORDPRESS

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Desenvolver um site em WordPress pode ser fácil, mas depende da experiência que você tem em webdesign. Por sorte, o WordPress é atualizado e melhorado constantemente e, se você é um iniciante, temos uma boa notícia: você não precisa realizar muita programação hoje em dia.

Este artigo contém 10 técnicas para você desenvolver um WordPress, seja um blog clássico, um site personalizado para sua empresa ou até mesmo um ecommerce:

 

1) Revisão. O WordPress fornece uma orientação na seção “Where to Start” de seu Codex, o recurso oficial compartilhado. Você deve se familiarizar com os recursos básicos e criar um esquema geral de todo o seu site, incluindo como avançar e voltar entre as páginas e diretórios.

Há alguns tutoriais úteis com os quais você poderá aprimorar suas habilidades ou passar por indicadores específicos. Passar primeiro por esta etapa vai auxiliar nos seus esforços e na organização mais adiante.

2) Configuração básica da web. Se quiser substituir o domínio genérico WordPress pelo seu próprio, será necessário comprar um novo domínio e uma conta de hospedagem (mundialmente, a WordPress recomenda a Bluehost, veja aqui). Também será necessário baixar e instalar a configuração básica do WordPress.

3) Tutoriais WordPress. Uma vez que o WordPress é utilizado por tantas pessoas, há diversos tutoriais gratuitos sobre como desenhar seu primeiro site. A Bluehost criou uma série com 10 vídeos para auxiliar a customizar o design, construir e até mesmo divulgar o seu site em WordPress.

4) Temas. Mesmo que você tenha usado o WordPress antes, nunca é demais praticar a customização de temas. O Theme Foundry, que oferece dicas, sugere começar com um “tema para iniciantes” o que significa que você pode realizar modificações básicas em uma página, mas manter os elementos originais.

Uma vez que você está pronto para tentar temas mais avançados, você pode navegar pelo diretório oficial ou buscar feedback de usuários ativos. O site CreativeBloq.com identifica 42 temas favoritos gratuitos, incluindo Arcade, que lhe auxilia a programar um design interativo; o Appliance, o qual cria uma série de painéis pequenos para exibir seus dados ao invés de uma lista vertical; e o BigSquare, que oferece uma grande foto dominante na página principal de seu site.

5) Plug-ins. Na metade de Junho de 2015, havia mais de 38.350 plug-ins no diretório oficial. Os plug-ins permitem que você customize funções e adicione recursos para tornar seu site exclusivo para sua empresa, assim como para assegurar um desempenho eficiente de acordo com as suas necessidades específicas.

6) Foco no SEO. As melhores práticas de SEO do WordPress de 2015 são diferentes dos anos anteriores simplesmente porque o Google regularmente atualiza o que gosta e não gosta nas páginas que indexa. As páginas do WordPress devem ter códigos e plug-ins que são modernizados de acordo com as mais recentes normas SEO, incluindo títulos e metags devidamente escritos e evitar permalinks padrão (use Pretty Permalinks em vez disso).

Texto e fotos também devem ser exclusivos e originais com tags e títulos adequadas. A não conformidade com as boas práticas white-hat de SEO pode fazer com que você seja banido do Google ou resultar em perda de posicionamento.

7) Segurança. Você não precisa ser um grande varejista, estúdio de filmes ou agência governamental para ser o foco de hackers. Mesmo um site de hobby, blog ou pequena loja deve incluir proteção para manter suas páginas longe de danos ou de roubos de seus dados.

Felizmente, a segurança também é algo vital para os membros da comunidade WordPress, que regularmente discutem sobre produtos que podem bloquear ou impedir ataques indesejados de hackers. Wordfence, Bulletproof, Simple Firewall, e iThemes Security são todos mencionados como ferramentas úteis.

8) E-commerce. O WP Explorer recomenda combinar temas e plug-ins, em especial o Woocommerce e o WooE-commerce para criar uma super loja. Isto permitirá que você exiba cadastre, exiba e gerencie seus produtos. No entanto, você também precisará integrar uma solução de pagamento, por exemplo PayPal, MundiPagg ou Cielo, para que seus clientes finalizem os pedidos e paguem online.

9) Analítica. Google Analytics ainda é o padrão para medir as interações e atividades dos clientes no seu site. Mas certificar-se que está funcionando bem em seu site não é tão fácil quanto apenas inserir o código de rastreamento.

Há uma variedade de plug-ins disponíveis para certificar que o Google Analytics está devidamente configurado. O WordPress.org recomenda instalar Google Analytics by Yoast, que rastreia seu blog ou site para medir muitos aspectos do comportamento dos visitantes.

10) Redes Sociais. Mesmo que você não ame o Twitter ou o Facebook, seus possíveis clientes passam muito tempo lá. E, se eles quiserem contar às pessoas como seu site é excelente ou compartilhar uma de suas páginas de produtos, por que não ajudá-los? É propaganda gratuita para você! Plug-ins de redes sociais permitem que as pessoas compartilhem seu site e blog com amigos facilmente.

De acordo com Trovatten, uma referência mundial no assunto, os três plug-ins sociais mais eficientes no ano passado foram Share Bar, Optin Skin, e Subscribe to Comments. Experimente-os e veja qual funciona melhor para você!

 

Em resumo, o WordPress não lhe diz ou orienta como desenhar seu site mas oferece uma grande caixa de ferramentas digitais. E como iniciante, temas pré-desenvolvidos, plug-ins e tutoriais permitirão que você desenhe facilmente um site com estilo e funcionalidade.